Pedal Vai Quem Quer e Pedala Grajáu rumo Aparecida
Cicloturismo Grupos de Pedal

Pedal Vai Quem Quer e Pedala Grajáu rumo Aparecida

Pedal Vai Quem Quer

Olá meus amigos e amigas amantes das bikes, como vão?

Essa nossa cicloviagem, aconteceu em uma sexta feira treze, no mês de abril. Meu amigo Márcio Queiroz, fundador do grupo Pedala Grajaú, me convidou para organizar a cicloviagem para a Aparecida do Norte em aproximadamente um mês!

Topei na hora! Por já ter ido outras vezes e com pouco tempo para agitar a galera resolvemos limitar só para quinze ciclistas. Começamos o processo de divulgação e logo a lista estava completa! Infelizmente alguns amigos não puderam ir, e na sexta feira treze, tínhamos doze amigos ciclistas rumo a Aparecida. Contratamos um van para apoiar, pois iríamos passar a madrugada pedalando na rodovia Ayrton Senna, e como não somos atletas e sim pessoas comuns, pessoas que trabalharam na sexta-feira toda, e se alguém cansasse, poderia descansar na van.

Antes de sair, demos as mãos como de costume, rezamos um Pai Nosso e uma Ave Maria pedindo proteção para todos, e que chegássemos bem na casa da padroeira do Brasil.

Ponto de saída

Saímos da Av. Atlântica, região da zona sul de São Paulo, cortamos a cidade pela marginal Pinheiros, passamos pelo o túnel 9 julho por debaixo da Av. Paulista, Vale do Anhangabaú, e saímos na marginal Tietê, por volta de 11:10 da noite entramos na Rodovia Ayrton Senna, na região da cidade de Guarulhos. Confesso a vocês que aquela região particularmente, para mim, é o lugar mais tenso do pedal devido aos relatos de assaltos e por pedalar por um grande trecho sem acostamento… Mas com fé em Deus, seguimos em frente para a nossa primeira parada, em um posto de gasolina ainda na região de Guarulhos, onde descansamos um pouco, e nos alimentamos.

Primeira parada

Depois de ficarmos parados por uma meia hora, voltamos para estrada… logo depois de uns dez quilômetros, nosso amigo Roberto, carinhosamente chamado de Senhor Roberto, começou a ter fortes câimbras!!! Pela sorte dele, a Priscila é uma boa massagista, e falou para ele deitar alí mesmo no acostamento, e fez aquela bela massagem!!!! Aí galera, o Senhor Roberto ficou novinho em folha, com todo seu vigor já com seus 60 anos de idade!!!!  Já viu né ?  Na hora da zoeira, ficamos falando para a  Priscila que também queríamos uma massagem!!!! – O Senhor Roberto tá pedalando que nem o Louis Armstrong!!! rsrsrs.

E assim fomos rumo a segunda parada na cidade de Guararema, destacando que no grupo tínhamos três rádios de comunicação, o que é muito útil nesses pedais! Certo ponto a lanterna do Senhor Roberto estava caindo e o nosso amigo Anderson responsável pelo fechamento do pedal, estava com ele nos avisando pelo rádio. Quando chegamos no primeiro posto, falei com a Priscila chamar o Anderson pois estava demorando…o Senhor Roberto disse que não iriam  parar em Guararema, que só iriam parar em São José dos Campos, na nossa próxima parada!!!! A massagem da Priscila fez um grande efeito!!

Segundo ponto de parada

Ficamos alí uns 30 minutos, depois encontramos eles na pista e fomos pedalando no trecho aonde exige mais dos ciclistas por ter muitas subidas e seus túneis com uns dois a três quilômetros de extensão. O curioso é o barulho que os pneus dos carros fazem, chega até assustar! E nada do Senhor Roberto e do Anderson, os dois estavam voando baixo!

Faltando uns 2 quilômetros para a terceira parada por volta das 7:30 da manhã, furou o primeiro pneu e eu já estava um prego! Falei para os meus amigos que ia indo na frente. Chegando lá no posto, tá lá o meninão do Senhor Roberto com o pique total!  A galera chegou, descansamos um pouco e marchamos para a próxima parada na divisa de Taubaté com Caçapava. Logo saindo do posto começou a dar câimbras no Senhor Roberto de novo, o pessoal falava: – entra na van!!! E a resposta dele foi: -Aqui é galo velho carne dura! Vamos embora que já passou!! rsrs. Falei para a galera que se quisessem dar uma esticada podiam ir que agora ficava no fechamento com o senhor Roberto. Fomos  pedalando e agradecendo a Deus por estar nos proporcionando aquele momento único, prestando atenção na natureza e sentindo aquela brisa da manhã. Vencemos as ladeiras de Caçapava e quando chegamos na próxima parada, todos estavam exaustos! Só que faltava cinqüenta quilômetros, e eu já não estava mais querendo comer banana e paçoca, entrei do posto! rs.  A galera falou: -Você vai aonde doido??  Falei: – Vem comigo galera!!! Todos estavam cansados, com sono e com fome quando vimos um combo de um lanche com suco de laranja pelo o preço de quatorze reais!!! Detalhe: monte seu lanche!!! A fila ficou grande, ficamos parados por lá por uma hora e meia, nos recuperando. Alguns amigos estavam tão cansados e resolveram fazer um trecho na van. Perguntaram para o Senhor Roberto: – Vai entrar na van? Ele respondeu: – Não!!!! Vou completar o pedal!! Falei que iria com ele e que iríamos ficar no fechamento. Pedi somente que quando chegassem em Roseira, que nos esperassem, para chegarmos todos juntos.

Recuperando as energias!

Agora nos despedimos da Ayrton Senna e demos boas vindas a rodovia presidente Dutra. Na reta final, esse trecho é mais urbano, com muitas entradas e saídas de carros e caminhões e por outro lado, com poucas subidas mais leves que as da Ayrton Senna. Confesso que o lanche deu gás, e dei uma acelerada na frente deixando um pouco para trás a galera do fecha que era o Daniel e o Senhor Roberto. Fui diminuindo a velocidade, o Anderson encostou, e chegamos na subida cabulosa, não sei direito em qual cidade que fica, mas meus amigos…….. abre a terceira faixa, acaba os acostamento, e você enxergam os caminhões subirem em uma velocidade! Eu pensava em empurrar, pular o grad rail!!!  Mas “nós é ruim”, subi na faixa branca e os caminhoneiros respeitam e passam longe. (devem estar acostumados com os romeiros nesse trecho, e como a maioria deles são devotos da nossa Senhora de Aparecida, entendem). Logo no final da subida cabulosa têm um posto, e alí fiquei esperando o pessoal do fecha, confesso que sempre quando vou, me preparo psicologicamente para essa subida! rsrs. Esperei a galera chegar por que depois dessa subida cabulosa, é só alegria!!!! Quando o pessoal chegou, eu estava esperando eles descansarem um pouco. Lembrei de uma viagem para a Bahia de caminhão com meu tio, nestes postos existiam bebedouros com água gelada.Bingo!! Nos hidratamos para reta final e fomos todos juntos até Roseira. Nos juntamos com a galera e fomos completar o resto do percurso juntos. Nessa hora não existe mais cansaço, as emoções tomam conta! Chegar na Basílica é um evento único !

Reta final

Daí em diante, a fé nos levou. A sensação de cada um em superar os seus limites é indescritível!

Parabéns para a pessoa que nos motivou a pedalar ! O nosso  jovem senhor Roberto!

Missão cumprida!

Agradeço a todos que tornaram essa cicloviagem possível!

André Suave/ Hugo/ Anderson/ Paulo/Aílton/ Márcio/André/ Daniel/ Roberto/Priscila/  e o Motorista da van!

Meu MUITO OBRIGADO  por fazerem parte dessa jornada comigo.

O jovem Senhor Roberto!

Só tenho agradecer!

Nos despedindo de São Paulo.

 

Depois daquele lanche…

Chegando em Aparecida!

 

 



Publicado em: 16/05/2018 - Atualizado em: 16/05/2018

A EasyBikes utiliza imagens arrematadas em pesquisas diárias. Portanto, ressaltamos que algumas imagens não são de nossa autoria ou cedidos formalmente para utilização no site. Por favor entre em contato pelo nosso formulário caso seja o autor de alguma imagem utilizada e gostaria que a mesma fosse removida.