Cicloviagem para Itu – Roda Presa
Cicloturismo Grupos de Pedal

Cicloviagem para Itu – Roda Presa

Primeiro ponto de saída – Av. Atlântica

 

Olá galera tudo bem com vocês?

A ideia dessa cicloviagem para Itu, começou a surgir na volta da gente do pedal de Guararema, dentro do trem voltando para Estação da Luz. Ir para cidade de Itu pedalando e voltarmos de ônibus! Todos que estavam lá confirmaram  a presença, então marcamos o pedal .
Lançamos no grupo do Whatsapp, e a lista foi só aumentando para o total de 15 pessoas.

Primeiro ponto de encontro foi na Av. Atlântica altura do número 5000, daí iriamos nos encontrar com o resto do pessoal no caminho.

Saímos então em 7 pessoas, duas mulheres e cinco homens, saímos de lá 5:30 da manhã de domingo. Fria, mas a vontade de pedalar falava mais alto! Logo a frente encontramos nosso primeiro amigo Roberto Zaghini, ali só esperando a gente passar para se juntar a nós, adentramos na marginal onde iríamos encontrar mais um amigo, que vinha da região do Capão Redondo, e mais para frente um grupo maior, com mais cinco amigos que estavam nos esperando na marginal Pinheiros, próximo ao Parque do Povo.

Galera reunida para aquela tradicional selfie e depois pedal partiu Itu.

Galera reunida! Partiu Itu

A galera toda empolgada, e feliz por poder ir para Itu de bike, pedalamos a marginal Pinheiros toda, pegamos um pedaço da Tietê e atravessamos pela ponte dos Remédios, para poder acessar a Rod. Castelo Branco. Optamos por ser o mais seguro, e dali a brincadeira iria começar!!
O Sol despontando, um lindo amanhecer…..e estávamos ali com um sorriso no rosto, pelo simples prazer de pedalar.

Fomos pela pista pedagiada, e quando acaba, aparece uma ponte por cima do rio Tietê. Neste trecho, prestem muita atenção, não existe acostamento! Aliás até a saída para a estrada dos Romeiros, atenção redobrada!!!! Muita atenção por ser entrada e saída de carro!!

Sinalizem bem as suas manobras !!

Passamos essa parte crítica, e agora era só alegria!!!  Mas opaaa, furou um pneu!!! Aí a galera parou para conversar, fazer um lanchinho, e tiramos aquela foto!

Ops!!! Furou o pneu!!

Já arrumou, vamos embora, passamos pelo pedágio, a nossa primeira montanha….. para subir, cada um no seu ritmo. Lembrando nunca deixar o amigo que está devagar ficar para trás! Sempre de dois e dois, um protege o outro!

Sorte que tinha um grafite lindo em uma empresa quando paramos, tiramos uma foto e retomamos o fôlego.

Parada para foto – grafite

A partir daí vimos que a bike do nosso amigo Roberto estava estralando toda hora e ficamos preocupados com aquilo. Falamos:  Vamos aí !!! Qualquer coisa a gente vê o que faz!!

E seguimos viagem, parooooouu furou outro pneu! Mais um para a conta! Esperamos um pouco e decidimos que um grupo iria na frente, porque o pneu que tinha furado era de um amigo canela de aço e ele iria alcançar a gente, pois estávamos indo bem devagar por causa da bike do Roberto.

Dali em diante decidimos mudar o itinerário, que seria sair da Castelo Branco em Araçariguama, pegar a estrada municipal até Pirapora do Bom Jesus, pegando a estrada dos Romeiros até Itu, porém esse caminho exige muito da bicicleta e do ciclista por ter muitas subidas íngremes e a bike do nosso amigo poderia não aguentar.

Segurança acima de tudo.
Fomos na frente, devagar e acompanhando o nosso amigo guerreiro e torcendo para a bike aguentar, quando demos por conta estávamos todos juntos de novo, pegando a subida de Mairinque, creio eu que tem uns 5km de distância, e 1089 de elevação. Parece que não ia acabar… mas espera aí!! Tudo que sobe têm que descer, mas parooo de novo………furou outro pneu de outro canela de aço!! Podem ir na frente, que a gente te alcança, tá bom então solta o freio, “oh descida gostosa” a bike chega até 60 por hora, maior adrenalina!!!

Já estávamos no município de Itu, mas dali até a cidade ainda tinha 25 quilômetros, só que percebi também que estava começando um vento forte vindo do Leste, batendo na minha direita e me dei conta que quando saíssemos na rodovia que nos levaria para Itu, iríamos bater de frente!!!

Mas calma, vento contra faz parte do rolê……. serve para você fortalecer as pernas rsrs…
Entramos na rodovia da convenção sentido Itu e, cadê os canelas de aço? Esperamos um pouco, estávamos sem água e lembrei que tinha um posto mais a frente e fomos esperar por eles lá ! Fomos pedalando contra o vento sem lenço e nem documento, e quando estávamos entrando no posto olho para uma rua de terra e, quem vêm lá ???? Os canelas de aço!!!

Aí eu falei “oxi “como vocês vieram por essa rua de terra ? Eles falaram que o GPS indicou o caminho…. isso por que eles conheciam o trajeto, vai entender ?
Naquela altura faltava pouco! E o Roberto firme e forte, com sua bike, estralando tudo e nessa altura já pegando o freio.

Na última subida falava para mim: Ah, nessa eu vou empurrar!!! Mas eu sou ruim, pulei não, rsrs e conseguimos chegar.

Curtindo a cidade e o ORELHÃO !

A propósito, Itu é uma cidade do coração para mim, pois meus pais moram lá, e minha mãe ligou quando eu estava na estrada, e perguntou se iria almoçar lá!!! Falei:  Mãe estou em quinze pessoas, e ela disse pode vir!!!

A minha mãe, dona Amélia nos recebeu em sua humilde casa.

Dona Amélias nos recebendo para o almoço ! Andrea e Priscila paparicando minha mãe !

Reunimos todos os ciclistas desta aventura e apesar do esforço que fizemos, estávamos todos animados.
Tive a ideia de fazermos uma vaquinha, cada um colaborou com que pôde e rolou aquele churrasco.
Foi uma tarde agradável de bate papo sobre bike, do nosso trajeto, falamos de outras cidade e pensamos nas viagens que poderíamos fazer.
Ainda fomos agraciados com maravilhoso arroz e feijão da Dona Amélia, depois daquele pedal de mais de 100km! Foi demais a comida da mamãe!!
O pessoal fez questão de se reunir e tirar uma self com Dona Amélia, e com seu enorme coração de mãe recebeu a todos com muito carinho!!


Fomos curtir o centro histórico da cidade até chegar a hora de pegar o ônibus para voltar. Nos dividimos em 2 ônibus para poder trazer as bicicletas. Os funcionários da rodoviária foram muito legais e não fizeram nenhuma objeção para transportar a bike.  Fomos bem atendidos e voltamos para casa felizes pelo o domingo que tivemos.
Até a próxima pessoal!

 



Publicado em: 18/07/2017 - Atualizado em: 18/07/2017

A EasyBikes utiliza imagens arrematadas em pesquisas diárias. Portanto, ressaltamos que algumas imagens não são de nossa autoria ou cedidos formalmente para utilização no site. Por favor entre em contato pelo nosso formulário caso seja o autor de alguma imagem utilizada e gostaria que a mesma fosse removida.